Mais de 40 hospitais foram destruídos pelos terroristas e homens da Junta Militar

Quarenta e quatro (44) é o somatório dos hospitais destruídos pelos terroristas, na província de Cabo Delgado, e pelos homens da auto-proclamada Junta Militar, na província de Manica, no centro do país.

Segundo o Ministro da Saúde, Armindo Tiago, que avançou estes dados ontem, a partir do pódio da Assembleia da República, durante a Sessão de Perguntas ao Governo, das unidades sanitárias destruídas, 31 foram demolidas pelos terroristas e 13 pelos homens liderados por Mariano Nhongo.

Dirigindo-se aos deputados, Tiago lamentou a situação, alegando que a mesma contraria os esforços empreendidos pelo Governo na expansão da rede sanitária. Refira-se que a última unidade sanitária vítima da acção terrorista foi o Centro de Saúde de Palma, que fora vandalizado no passado dia 24 de Março.

Entretanto, o titular da pasta da saúde sublinhou que o sector é também vítima dos desastres naturais. Apontou, por exemplo, a destruição de 46 hospitais na província de Sofala, devido à passagem do ciclone Eloise, em Janeiro último.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *